05out/15

Dermóide ocular – revisão de literatura

RESUMO

O dermóide se caracteriza pela presença de uma massa de tecido normal em uma localização anatômica anômala. O dermóide tem sido relatado em várias espécies de animais domésticos inclusive em humanos. A sua localização é variada podendo afetar as pálpebras, conjuntiva, terceira pálpebra e a córnea. Os sinais clínicos ocasionados vão variar de acordo com a localização e com o desenvolvimento do dermóide e incluem epífora, hiperemia conjuntival, blefarospasmo, ceratite com neovascularização e secreção ocular que pode ser mucoide ou mucopurulenta. Seu tratamento, geralmente, consiste na remoção cirúrgica. Este artigo é um estudo baseado em revisão de literatura, sobre dermóide, incluindo etiologia, patogenia, diagnóstico e tratamento.
Palavras-chave: dermóide, coristoma, oftalmologia veterinária.

ABSTRACT

Dermoidis characterized by presence of anormal tissue masson incorrect anatomical location. The dermoid has been reported in several animal species including humans. The location is varied and can affect eyelids, conjunctiva, third eyelid and cornea. Clinical signs will vary according to location and development of the dermoid and include epiphora, conjunctival hyperemia, blepharospasm, keratitis with neovascularization and ocular discharge that can be mucoid or mucopurulent. The treatment usually consists of surgical removal. This article is a study based on a literature review of dermoid, including etiology, pathogenesis, diagnosis and treatment.
Keywords: dermoid, choristoma, veterinary ophthalmology

02set/15

Ceratite eosinofílica proliferativa felina: Revisãode literatura

RESUMO

A ceratite eosinofílica proliferativa felina é uma ceratopatia infiltrativa incomum, que acomete principalmente felinos domésticos. As lesões apresentam uma aparência granular e inflamatória e comumente se originam no quadrante temporal superior do limbo. É comum histórico de desconforto ocular e lesões não responsivas aos colírios antimicrobianos.A etiologia é desconhecida, embora se especule que o herpesvírus felino tipo 1(HVF-1) possa desempenhar papel desencadeante. O diagnóstico é confirmado com a citologia da córnea afetada, comumente revelando eosinófilos e mastócitos. O tratamento é realizado com colírios contendo corticosteróides, embora possa ser complicado por úlceras e pelo HVF-1. O uso do colírio de ciclosporina a 1,5% é uma alternativa terapêutica segura. As recidivas são comuns, e muitas vezes terapia por longos períodos é necessária.
Palavras-chave: Ceratite eosinofílica, gatos, ceratopatia, córnea.

ABSTRACT

Proliferative feline eosinophilic keratitis is an uncommon infiltrative and progressive keratopathy of the domestic cat. The lesions have a granular and inflammatory appearance and often originate from the limbus at the superior temporal quadrant. Often a history of ocular discomfort and lesions not responsive to antibiotic eye drops is presented. The etiology is unknown, although it is speculated that the feline herpes virus type 1(FHV-1) may play a role triggering the disease. The diagnosis is confirmed with the cytology of the affected cornea, often revealing eosinophils and mast cells. The treatment is performed with the use of eye drops containing corticosteroids, but may be complicated by ulcers and the FHV-1. The use of eye drops containing 1.5% of cyclosporine is a safe alternative therapeutic. Relapses are common; often therapy for long periods, even for lifetime is required.
Keywords: Eosinophilic keratitis, cats, keratopathy, cornea.

02set/15

Semiologia oftálmica em cães e gatos – Revisão de literatura

RESUMO

A compreensão da semiologia oftálmica e a sua realização são imprescindíveis à acurácia diagnóstica desta especialidade. Neste artigo serão abordados os principais exames e testes diagnósticos realizados na Oftalmologia Veterinária, com suas respectivas indicações, metodologia e interpretação. A avaliação clínica deve incluir a anamnese, inspeção, teste da lágrima de Schirmer, uso de corantes vitais, tonometria, testes auxiliares e avaliação dos segmentos anterior e posterior.
Palavras-chave: semiologia, Oftalmologia, teste da lágrima de Schirmer, fluoresceína, tonometria.

ABSTRACT

A comprehensive knowledge and performance of the ocular examination are necessary to lead to an accurate diagnostic. This paper discusses the tests and the exams most commonly used in Veterinary Ophthalmology as well as their indications, methodology and interpretation. Clinical evaluation must include anamnesis, inspection, Schirmer tear test, vital stains, tonometry, complementary tests, and anterior and posterior segment evaluation.
Keywords: ocular examination, ophthalmology, Schirmer tear test, fluorescein, tonometry.

20ago/15

Efeito do Uso Tópico de Açúcar Cristal na Cicatrização Corneana em Coelhos

RESUMO

As úlceras de córnea ainda são um grande problema na clínica de pequenos animais, produzindo perdas oculares e cicatrizes que interferem na qualidade visual. Com o objetivo de verificar a eficácia no uso tópico do açúcar cristal na cicatrização de feridas corneanas, foram produzidas úlceras centrais superficiais em ambos os olhos de 15 coelhos adultos saudáveis. As feridas foram tratadas duas vezes ao dia, com solução fisiológica a 0,9%, como placebo, nos olhos esquerdos e com açúcar cristal nos olhos direitos. Os animais foram separados em três grupos de cinco indivíduos, e cada grupo foi submetido a abate e coleta das córneas para exame histopatológico, em períodos predeterminados de três, sete e 15 dias de pós-operatório (PO). Avaliação clínica macroscópica foi realizada diariamente, e exames bacteriológicos e histopatológicos foram realizados nos períodos predeterminados. Macroscopicamente, as feridas reagiram de forma similar, observando-se exsudação até o terceiro dia de PO. Não se observou opacificação em área circunjacente à lesão, nem formação de neovasos sobre a córnea. O edema foi constante, não havendo diferença entre olhos esquerdos e direitos. Quatro olhos direitos foram negativos à fluoresceína no quinto dia de PO, enquanto o restante dos olhos esquerdos e direitos só foram negativos entre o sexto e o sétimo dia de PO. Ao exame histopatológico, não se observaram diferenças entre os olhos, nos mesmos dias de PO. O exame bacteriológico pré-operatório mostrou predominância de Staphylococcus sp. em todas as amostras, com unidades formadoras de colônias variando entre 3,84 x 102 e 3,31 x 104. No terceiro dia de PO, não houve alteração na espécie de bactéria ou em sua contagem em ambos os olhos. Concluiu-se que a utilização de açúcar cristal no tratamento PO de feridas corneanas em coelhos não tem influência direta na cicatrização, apesar de ter sido observada reepitelização mais precoce em alguns dos olhos tratados.
PALAVRAS-CHAVE: Oftalmologia; Córnea; Coelhos; Cicatrização de feridas.

ABSTRACT

Cornea ulcers are still a big problem in small animals veterinary practice, producing ocular losses and scars that interfere in the visual quality. In order to verify the efficiency of the topical use of granulated sugar in the healing of corneal wounds, superficial central ulcers were produced in both eyes of 15 healthy adult rabbits. The wounds were treated twice daily with 0.9% NaCl solution as a placebo, in the left eyes, and with granulated sugar, in the right eyes. The animals were divided in three groups of five individuals, and each group was submitted to euthanasia and collection of the corneas for histopathological examination, in predetermined periods of three, seven and 15 days post-operative (PO). Clinical macroscopic evaluation was accomplished daily, and bacteriological histopathological examinations were accomplished in predetermined periods. Macroscopically, the wounds reacted in a similar way, being observed exudation until the third day PO. There was not observed opacity around the lesion or formation of vascularisation on the cornea. The edema was constant, with no difference among left and right eyes. Four right eyes went negative to the fluorescein in the fifth day PO, while the remaining left and right eyes became negative only between the sixth and the seventh day PO. Histopathological differences were not observed among the eyes, in the same days of PO. The preoperative bacteriological examination showed a predominance of Staphylococcus sp. in all the samples, with colonies forming units varying between 3,84 x 102 and 3,31 x 104, and in the third day PO there was no change in the bacterial species or in its count in both eyes. It was concluded that the use of granulated sugar does not have direct influence in the healing of corneal wounds in rabbits.
KEYWORDS: Ophthalmology; Cornea; Rabbits; Wound healing.

20ago/15

Avaliação do Uso Tópico de Sulfato de Condroitina A (Ciprovet®) no Tratamento de Úlcera de Córnea Experimental em Coelhos*

RESUMO

Pretendeu-se avaliar a eficácia do sulfato de condroitina A como tratamento de úlceras de córnea experimentais em coelhos, analisando-se seu potencial antiinflamatório, além da redução de tecido cicatricial por ele promovida. Utilizaram-se 15 coelhos, divididos em tratados e não tratados, subdivididos em três grupos de cinco animais cada, sacrificados no sétimo, 14º e 30º dias após a ceratectomia. Esta, do tipo lamelar, foi feita em ambos os olhos, sendo um deles tratado com Ciprovet® colírio (sulfato de condroitina A e ciprofloxacina associados) e o contralateral, como controle, com colírio de ciprofloxacina. Os olhos foram avaliados quanto aos sinais clínicos, bem como suas córneas, em exame histopatológico. Quanto aos sinais, verificou-se hiperemia de conjuntiva e blefarospasmo nos dois primeiros dias e teste de fluoresceína positivo até, no máximo, o 5o dia. Não se observou diferença quanto aos sinais clínicos entre os grupos tratados e não tratados. No corte histológico, puderam ser vistos maior organização lamelar, melhor distribuição de colágeno e fibrócitos e menor edema estromal, no grupo tratado com Ciprovet®, indicando assim uma cicatrização mais eficiente.
PALAVRAS-CHAVE: Úlcera da córnea/patologia; Coelhos; Sulfatos de condroitina.

ABSTRACT

The objective of this test was to measure the efficacy of chondroitin sulfate A as a treatment to experimental corneal ulcer in rabbits. We observed, through exams, its anti-inflammatory potential, as well as a reduction of cicatricial tissue. We utilized 15 rabbits that were divided into two categories: treated and non-treated. The rabbits were also subdivided into three groups with five animals, on the seventh, 15th and 30th days after lamellar ceratectomy. This one was done in both eyes. Only one eye was treated with Ciprovet™ eyewash (chondroitin sulfate A and ciprofloxacin associated) and the other, as a control, was treated only with ciprofloxacin. The eyes were evaluated as for clinical signs and its corneas underwent a histopathology exam. The signs observed were: hyperemic conjunctiva and blefarospasm in the two first days, and a positive fluorescein test within the following five days. There were no real significant differences in the clinical signs obtained from the treated and non-treated groups. In the histological exam, though, there was more lamellar organization, and a better collagen and fibrocytes distribution. There was less stromal edema in the group treated with Ciprovet™, with indication of a more efficient cicatrisation.
KEYWORDS: Corneal ulcer/pathology; Rabbits; Chondroitin sulfates.