05out/15

Piodermite bacteriana em cães com dermatite atópica – revisão de literatura

RESUMO

As infecções estafilocócicas de repetição são frequentes em cães com dermatite atópica. Vários fatores como a diminuição da função da barreira epidérmica, diminuição da produção dos peptídeos antimicrobianos e maior colonização e aderência das bactérias aos queratinócitos parecem colaborar para tornar as piodermites bacterianas refratárias aos tratamentos. A antibioticoterapia sistêmica em curto prazo é eficaz para o tratamento das crises e esta em regime pulsátil pode colaborar para o controle em longo prazo. Bacterinas estafilocócicas também têm sido estudadas. Objetiva-se neste trabalho reunir as principais informações sobre a piodermite bacteriana secundária a dermatite atópica, através de revisão de literatura.
Palavras-chave: dermatite atópica, queratinócitos, Staphylococcus pseudintermedius

ABSTRACT

Recurrent staphylococcal infections are frequent in dogs with atopic dermatitis. Several factors such decrease of epidermal barrier function, decrease production of antimicrobial peptides and increased colonization and adherence of bacteria to keratinocytes seem to collaborate to make bacterial pyoderma refractory to treatment. Systemic antibiotic therapy in short-term is effective for the treatment of crisis and that, under pulsatile therapy, might contribute to the long-term control. Staphylococcal bacterins have also been studied. The aim of this work is to gather key information about the bacterial pyoderma secondary to atopic dermatitis, through literature review.
Keywords: Atopic dermatitis, keratinocytes, Staphylococcus pseudintermedius

05out/15

Síndrome lepra felina: aspectos dermatohistopatológicos

RESUMO

As dermatopatias micobacterianas dos gatos vem apresentando interesse crescente devido à heterogeneidade clínica, microbiológica e patológica. Entre as principais síndromes relacionadas estão a lepra felina, foco desta revisão, as micobacterioses cutâneas atípicas e a tuberculose cutânea felina. A lepra felina é caracterizada por granulomas cutâneos ou subcutâneos únicos ou múltiplos contendo bacilos álcool-ácido resistentes, acompanhadas geralmente por linfoadenopatia. É dividida histologicamente nas formas tuberculóide e lepromatóide, na dependência de fatores tais como a idade, apresentação clínica e histomorfologia. Os principais agentes envolvidos nestas afecções incluem o M. lepraemurium, M. fortuitum, M.phlei, M. smegmatis, M. chelonae, M.thermoresistible
e M. fortuitum-peregrinum. Entretanto, outros agentes não relacionados ao gênero Mycobacterium spp têm sido detectados por técnicas moleculares. A presente revisão descreve os principais aspectos histopatológicos e etiológicos, dos casos de lesões lepromatosas felinas.
Palavras-chave: lepra felina, diagnóstico, histologia, patologia, micobacterioses

ABSTRACT

Mycobacterial skin diseases in cats have been showing increasing interest due to different clinical, microbiological and pathological presentation. The main syndromes associated with this disease are feline leprosy, focus of this review, atypical mycobacteriosis and feline cutaneous tuberculosis. Feline leprosy is characterized by cutaneous or subcutaneous granulomas containing single or multiple acid-fast bacilli, usually accompanied by lymphadenopathy. It might be divided histologically in lepromatoid and tuberculoid forms, depending on factors such as age, clinical presentation and histomorphology. The main etiological agents involved in these disorders include M. lepraemurium, M. fortuitum, M.phlei, M. smegmatis, M. chelonae, and M. thermoresistible, and M. fortuitum-peregrinum. However, other Mycobacterium spp non-related agents have been detected by molecular techniques. The present review describes the major histopathological and etiological aspects of feline cases of lepromatous lesions.
Keywords: feline leprosy, diagnostic, histology, pathology, mycobacteriosis

02set/15

Análise de métodos de diagnóstico para leishmaniose visceral canina a partir de levantamento de casos atendidos em uma clínica veterinária na cidade de Belo Horizonte, MG

RESUMO

A leishmaniose visceral canina (LVC), causada pelo protozoário Leishmania infantum, é rotineiramente diagnosticada nas clínicas veterinárias por métodos sorológicos. Métodos auxiliares de diagnóstico têm sido utilizados em associação a sorologia. Neste estudo, foi realizado levantamento dos métodos parasitológicos para o diagnóstico da LVC utilizados em uma clínica veterinária.No período de 2005 a 2009 foram identificados 214 cães submetidos à sorologia. O diagnóstico foi complementado com exames de citologia de medula óssea ou linfonodo poplíteo e imuno-histoquímica de biópsia de pele da orelha. Os dados foram avaliados pelos métodos Kappa e Teste Exato de Fisher. Os resultados indicaram que a citologia conjunta de medula óssea e linfonodo poplíteo é mais eficaz que a IHQ de biópsia de pele da orelha na identificação de formas amastigotas de Leishmania sp.
Palavras-chave: Leishmania sp.,citologia, imuno-histoquímica, linfonodo, medula óssea.

ABSTRACT

Canine visceral leishmaniasis, caused by the protozoa Leishmania infantum, is routinely diagnosed in veterinary practices by serological assays. Complementary diagnostic methods have been employed in association with serology. In this study, parasitological diagnostic methods were evaluated for the diagnosis of canine visceral leshmaniasis in a veterinary hospital. From 2005 to 2009, 214 dogs were subjected to serology. The diagnosis was complemented with cytology of bone marrow and/or poplite us lymph node, and immune histochemistry on biopsy sections from ear skin. The data was statistically analyzed by Kappa and Fisher’s exact tests. The results indicate that cytology is more efficient that immune histochemistry for identification of Leishmania sp. amastigotes.
Keywords: Leishmania sp., cytology, immuno histochemistry, lymph nodes, bone marrow.

20ago/15

Esporotricose Felina – Aspectos Clínico-epidemiológicos: Relato de Casos (Cuiabá, Mato Grosso, Brasil)

RESUMO

Esporotricose é zoonose causada pelo fungo dimórfico Sporothrix schenckii, que é encontrado, preferencialmente, em solo rico em material vegetal em decomposição. No Brasil, é a segunda micose profunda de maior ocorrência. A forma usual de infecção é através da inoculação intracutânea do agente patogênico e raramente por via respiratória. A espécie felina tem sido descrita na literatura científica como fonte de infecção para o homem. Descrevem-se, no presente relato, os dois primeiros casos clínicos de esporotricose felina em Cuiabá, estado de Mato Grosso. Os dois gatos conviviam no mesmo ambiente, sendo um siamês, macho, com quatro anos de idade e o outro, sem raça definida, fêmea, com sete anos de idade. Os dois animais apresentavam dermatopatia alopécica pústulo-crostosa, principalmente na face. O diagnóstico clínico foi confirmado pelo exame histopatológico. Enfocam-se aspectos clínico-epidemiológicos referentes aos dois casos.
PALAVRAS-CHAVE: Zoonoses; Doenças do gato; Dermatomicoses; Esporotricose.

ABSTRACT

Sporotrichosis is a zoonosis caused by the dimorphic fungus Sporothrix schenckii, that is preferentially found in soil rich in mouldering plants. In Brazil, it is the second most common deep mycosis. The usual form of infection is through cutaneous inoculation of the pathogenic agent, and rarely through the respiratory system. The feline species has been described in scientific literature as a source of infection for man. This report describes the two first clinical cases of feline sporotrichosis found in Cuiabá, Mato Grosso. The two cats shared the same environment. One was a siamese male, four years old, and the other, a female of undefined race, seven years old. Both animals presented alopecic pustular scabbed dermatopathy, especially in their faces. The clinical diagnosis was confirmed by the histopathological exam. Clinical epidemiological aspects referring to both cases are focused on.
KEYWORDS: Zoonosis; Cat diseases; Dermatomycoses; Sporotrichosis.

03jul/15

Malasseziose: a Necessidade de se Pesquisar as Espécies Lipodependentes em Medicina Veterinária

RESUMO

Esta revisão versa sobre a importância das leveduras do gênero Malassezia em Medicina Veterinária. Aceita-se que M. pachydermatis, embora constituinte da microbiota de animais, seja importante agente de otites e dermatites, principalmente em cães e gatos. Entretanto, trabalhos recentes apontam que outras espécies do gênero podem estar associadas a processos patológicos em pequenos animais. Ressalta-se portanto, como premente, a pesquisa de todas as espécies de Malassezia, mesmo as lipodependentes, no diagnóstico micológico veterinário, uma vez que a metodologia de rotina adotada pelos laboratórios só permite o isolamento de M. pachydermatis.
PALAVRAS-CHAVE: Malassezia; Malassezia pachydermatis; Otite/veterinária; Éctima contagioso; Micoses.

ABSTRACT

This is a review about malasseziosis in Veterinary Medicine. Malassezia pachydermatis is a part of the normal cutaneous and ear canal microflora, although this yeast may become pathogenic, causing otitis and dermatitis in dogs and cats. Recent papers show that other species in that genre can be isolated from pathologic process in pets. Therefore, it is necessary to emphasize the research of all species, including lipodependents, for a mycological veterinary diagnosis.
KEYWORDS: Malassezia; Malassezia pachydermatis; Otitis/veterinary; Ecthyma contagious; Mycoses.