05out/15

Reabilitação física, comportamental e social do cão parético

RESUMO

Reabilitar o cão portador de paresia/paralisia tem como objetivo final capacitar o indivíduo a executar suas atividades de vida diária (AVDs), devolvendo sua autonomia. Este artigo aborda o manejo físico, comportamental e social de cães portadores de paresia/paralisia e o impacto dessa condição no paciente, nos animais contactantes e nas pessoas que com ele convivem. O cão necessita ser estimulado organicamente para readquirir sua autonomia na locomoção e nas AVDs. Para tal, a associação de acupuntura e fisioterapia (AP/FISIO) propicia a reabilitação por atuar de forma sinérgica sobre o sistema nervoso e com os custos reduzidos. O proprietário deve receber orientações sobre como complementar em casa a terapêutica desenvolvida na clínica, executando manobras que estimulem o componente sensorial do doente. Além disso, o uso do aparelho de cinesioterapia ou carro ortopédico (“cadeirinha”) deve ser indicado. O manejo comportamental e social do doente é fundamental, visto que o animal portador de deficiência na locomoção demanda maior atenção e pode permanecer “mimado”. Alterações de comportamento nos animais que coabitam o local são também esperadas em função da disputa por atenção. O aspecto psicológico das pessoas deve igualmente merecer a atenção do médico veterinário, já que o proprietário sofre o impacto de ter um animal incapacitado e que apresenta degradação da sua condição física.
Palavras-chave: acupuntura, fisioterapia, paresia, etologia, aparelho ortopédico veterinário.

ABSTRACT

Rehabilitation of paralytic dogs should enable the patient to recover autonomy for daily life activities (DLA). These article overviews the physical, behavioral and social handling of paralytic dogs and the impact of such management on the patient itself, on dogs from the same house holdand on caring people. Behavioral and organic stimulus of the patient is essential for the rehabilitation. To this end, acupuncture and physiotherapy association provides a synergic effect on the nervous system at low costs. Owners should be highlighted on how to complement clinical therapy at home using maneuvers that stimulate sensorial component of the patient. Furthermore the use of kinesio therapy devices or “dog wheelchair” is indicated. The behavioral and social management is fundamental once the increased attention may spoil the patient. Behavioral alterations of animals from the same household may be anticipated due to attention dispute. People involved with the patient are under the impact of a disabled animal and physiological features of those also deserve the attention of the veterinarian.
Keywords: acupuncture, physical therapy, paresis, ethology, veterinary or thopedic device.

20ago/15

Efeito da Acupuntura e da Acupuntura Associada a Panax pseudoginseng sobre as Variáveis Hemostáticas em Cães

RESUMO

O presente estudo teve como objetivo investigar o efeito da acupuntura e da acupuntura associada à erva chinesa Panax pseudoginseng em cães hígidos. Doze cães, machos e fêmeas, foram divididos em dois grupos de seis animais cada. Os cães do grupo I foram submetidos à acupuntura nos pontos baço-pâncreas 6 e 10, bexiga 17 e 20, estômago 36 e vesícula biliar 39, bilateralmente. As agulhas foram mantidas durante 20 minutos em todos os animais. Os cães do grupo II receberam 1g de Panax pseudoginseng oralmente e, a seguir, também foram submetidos à acupuntura nos mesmos pontos descritos acima. Amostras de sangue foram colhidas antes do tratamento, 1h após o início do tratamento (1h após a administração da erva e 40 minutos após o final da acupuntura) e 24h depois, em ambos os grupos. Foram mensurados os seguintes parâmetros: tempo de sangramento, tempo de coagulação, contagem de plaquetas, fibrinogênio, tempo de tromboplastina parcial ativada e tempo de protrombina. Não houve diferença nas variáveis entre os grupos. Embora não estatisticamente significativa (p=0,07), a contagem de plaquetas aumentou 30%, 24h após a administração da erva chinesa. Nenhuma outra alteração foi observada. Os resultados mostram que a acupuntura, associada ou não a Panax pseudoginseng, não foi capaz de modificar a hemostasia primária e/ou secundária, nas condições experimentais estudadas. Entretanto, mais estudos necessitam ser realizados sobre o assunto, visto que existiu potencial resposta do organismo frente à utilização da erva chinesa.
PALAVRAS-CHAVE: Acupuntura/veterinária; Ervas; Plantas medicinais/veterinária; Cães; Coagulação sanguínea.

ABSTRACT

This study aimed to investigate the hemostatic effect of acupuncture and acupuncture combined to Panax pseudoginseng (chinese herb) in healthy dogs. Twelve dogs, males and females, were divided into 2 groups with 6 animals each. Dogs of G1 were submitted to acupuncture in the points spleen 6 and 10, bladder 17 and 20, stomach 36 and gallbladder 39, bilaterally. Needles were maintained for 20 minutes in all animals. Dogs of G2 received 1g of Panax pseudoginseng, orally, and underwent acupuncture in the same points as described above. Blood was collected before treatment, one hour after the beginning of the treatment (1h after the administration of the herb – G2, and 40 minutes after the end of acupuncture – G1) and 24h later, in both groups. The following measurements were performed: bleeding time, clotting time, platelet count, fibrinogen, activated partial thromboplastin time (APTT) and prothrombin time (PT). There were no differences in any variable between groups. Although not statistically significant (p=0.07), platelet count increased 30%, 24h after the administration of the herb. No additional changes were observed in the other groups. The results showed that acupuncture alone or acupuncture combined to Panax pseudoginseng were not able to modify primary and/or secundary hemostasis in healthy dogs. Other studies should be done about this subject, because there was a potencial chinese herb’s stimulation on platelet count.
KEYWORDS: Acupuncture/veterinary; Herbs; Plants, medicinal/veterinary; Dogs; Blood coagulation.

03jul/15

Diagnóstico e Tratamento com Acupuntura de Dois Casos de Discopatia em Cães

RESUMO

O trabalho descreve o diagnóstico e tratamento, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, de dois casos de discopatia em cães. Ambos foram tratados com agulhas e moxa, conforme a necessidade. O primeiro caso relata uma paralisia de membro posterior e de cauda devido a uma hérnia de disco cervical (diagnóstico radiográfico) sem tônus muscular nos posteriores e sem resposta ao estímulo doloroso, presença de incontinência urinária e fecal com duração de 40 dias. Neste caso foram utilizados os pontos R7, P9, B60, IG4, VG20, Bai Hui, VB34, B11, VB30, E36. A partir da terceira seção, as incontinências estavam parcialmente controladas; no quarto tratamento, houve resposta ao estímulo doloroso; no quinto, não observou-se incontinência, o animal permaneceu em estação por alguns minutos e a mobilidade da cauda foi normalizada. Após 30 dias do início do tratamento, este animal deu os primeiros passos. O segundo caso tratava-se de um cão com grau leve de displasia coxofemural, calcificação entre as vértebras T11, T12 E T13 e presença de osteófitos nestas vértebras, diagnosticado através de raio-X. Neste caso foram utilizadas agulhas nos pontos B60, IG4, VG20, Bai Hui, B11, VB30, VB34 e moxa nos pontos R7, B19, B20 e B21. O alívio da dor foi gradual e notável. Após o terceiro tratamento, este animal não apresentava restrição a movimentos nem dor. Percebeu-se, através destes casos, a eficiência da terapia com acupuntura nas discopatias em cães, bem como a importância do estudo da Medicina Tradicional Chinesa para a realização da mesma.PALAVRAS-CHAVE: Terapia por acupuntura/veterinária; Medicina tradicional chinesa; Diagnóstico, cães.

ABSTRACT

This paper describes the diagnostic and treatment under Chinese Tradicional Medicine vision and philosophy of two cases of discopathy in dogs. Both cases were mainly treated with needles and moxa. The first case relate a paralysis of hind limbs and tail caused by cervical disk disease under radiological diagnosis, with 40 days of duration, without muscular tonus in hind limbs, absence of response of painful stimulus, urinary e fecal incontinence. In this case the protocol utilized: KI7, LUN9, BL60, LI4, GV20, BAI HUI, GV4, cranial puncture points localized over the motricity area, GB34, BL11, GB30 and ST36. From third section, the incontinence was partially under control, after the forth treatment painful stimulus appeared. In the fifth treatment the incontinence was controled and the animal kept stationary by some minutes. The tail, after 30 days of initial treatment, was normal and the dog walked some steps. The second case was a dog with a light degree of dysplasia of the hip joint, calcification between the T11, T12 and T13 vertebral and osteophytes diagnosticated by X ray. Needle used were BL60, LI4, GV20, BAI HUI, BL11, GB30, GB34; and moxa: KI7, BL91, BL20, B21. The decrease of pain was quite gradual and remarkable. After the third treatment this patient was moving naturally and no pain was noted. These cases can demonstrate the efficacy and the importance of acupuncture and Traditional Chinese Medicine in the treatment discopathies in dogs.
KEYWORDS: Acupunture therapy/veterinary; Medicine, chinese traditional; Diagnosis, dogs.